sexta-feira, 10 de abril de 2009

Grêmio é vinculado a gay no Google


Brincadeira de torcedores colorados? Um erro do sistema? É difícil explicar um fenômeno que está perturbando a torcida do Grêmio – e divertindo colorados. Quando o usuário da página www.google.com.br digita a palavra “gay” na ferramenta de busca, a primeira sugestão de palavra relacionada ao termo é a expressão “grêmio”.

Se o internauta clica na tecla enter e concretiza a busca pelo termo “gay”, nenhuma página relacionada ao Grêmio surge nos resultados. Inicialmente, especialistas cogitaram que tratava-se de uma técnica usada para ludibriar o sistema de buscas, um processo chamado de Google bombing (bombardeio Google).

A técnica já havia sido utilizada no passado para associar expressões a políticos e personalidade com fins humorísticos. Por exemplo, pessoas que buscavam a palavra “failure” (fracasso) encontravam uma página relacionada ao ex-presidente americano George W. Bush. No caso do Google bombing, centenas ou milhares de internautas relacionam um termo a uma determinada página, fazendo com o que o sistema do Google decore esta associação e indique a página como resultado mais provável da busca.

Companhia não tem certeza sobre motivo de vinculação
Mas o caso do Grêmio é diferente porque os resultados da busca não levam a páginas gremistas. Por isso, segundo o diretor de comunicação do Google Brasil, Felix Ximenes, o caso não se caracteriza como Google bombing. Ou seja, não existe indício de que se trata de ação orquestrada (provavelmente liderada por colorados) que acabou por constranger os gremistas.

— Pode ser resquício de algum bomb passado, que tenha vinculado o nome — especula Ximenes.
O Google não apresentou outra razão para o caso. Segundo André Pase, professor de comunicação digital da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, há outra hipótese. Como colorados muitas vezes se referem ao Grêmio com o termo “gaymio” em comunidades, fóruns, blogues e outras páginas, é provável que o Google tenha associado as duas palavras espontaneamente. O buscador, na tentativa de facilitar a vida do usuário, indica sugestões de palavras parecidas àquelas que estão sendo digitadas. Por exemplo, quem digitar “govre”, termo que não existe, receberá diversas sugestões ligadas a “governo”.
— É surreal. De tanto que os colorados fizeram essa piada besta, foram educando o Google. Para um gremista, como eu, dói — diz Pase, com bom humor.

Fonte: ZERO HORA

Um comentário:

fadel32 disse...

primeira coisa,varios sites divulgaram fotos de casais gays na festa do centenario do inter,,segundo,acho falta de respeito do blog,que se caracteriza em informacoes de computadores e internet,divulgar uma informacao maldosa,terceiro,e um problema de algoritmo falho do google,que deve ser corrigido em breve...passivel qualquer buscador errar....

>